Quem pode internar um idoso em uma casa de repouso?

A internação de um idoso em uma casa de repouso é um contexto sempre delicado, pois envolve temas como liberdade, privacidade e segurança, além de aspectos afetivos e financeiros. Quando o idoso é lúcido e independente, acontece de ele próprio considerar a possibilidade da institucionalização por saber que terá cuidados profissionais, fará amigos novos e participará de atividades diversas.

A internação de um idoso em uma casa de repouso é um contexto sempre delicado, pois envolve temas como liberdade, privacidade e segurança, além de aspectos afetivos e financeiros. Quando o idoso é lúcido e independente, acontece de ele próprio considerar a possibilidade da institucionalização por saber que terá cuidados profissionais, fará amigos novos e participará de atividades diversas.

Porém, quando há quadro de doenças e debilidades, a iniciativa costuma partir da família. Geralmente, há um responsável já definido que assume para si a responsabilidade de cuidar, abrigar e acompanhar esse idoso diariamente. Além disso, há casos, ainda que mais raros, em que os familiares revezam entre si.

Independentemente da situação, o fato é que para realizar a internação de um idoso em casas de repouso é fundamental que haja um consenso entre todos os membros da família. Esta decisão precisa ser compartilhada para que, juntos, todos possam avaliar as possibilidades e analisar o que é melhor para o seu ente querido. Nos casos em que o idoso está lúcido, essa conversa também deve envolvê-lo para que verifique seus desejos e a alternativa que irá lhe proporcionar mais segurança e bem-estar.

Para procedimentos de internação de idosos, a lei não limita ou restringe quem pode realizar, mas, normalmente, são os filhos que buscam o auxílio de instituições especializadas no cuidado e atenção ao idoso. Quando não possuem filhos, os sobrinhos ou irmãos atuam como responsáveis. Em alguns contextos, os familiares se dividem com o financeiro, manutenção de roupa/remédio, atendimento e assim por diante.

Nesse sentido, vale reforçar que, ao assumir um compromisso como esse, é essencial que a família determine como ficará a questão financeira para manter o idoso na casa de repouso. Para isso, é importante se informar sobre os preços da internação, pois há variação de acordo com a debilidade do idoso. Confira alguns aspectos para avaliar antes de optar pela casa de repouso:


· Saúde do idoso: a família está conseguindo dar suporte para o idoso em casa? Seria mais bem amparado em uma casa de repouso?
· Condição financeira: está sendo possível, financeiramente, manter o idoso em casa?
· Relação familiar: cuidar do idoso está afetando as relações familiares? A situação em uma casa de repouso seria melhor para a família e o idoso?

Vamos conversar?